O Ministério da Educação (MEC) lançou ontem (09/10), o programa Instituição Amiga do Empreendedor (IAE), em parceria com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e  será implantado inicialmente em 9 instituições de ensino superior.

Objetivo de incentivar o empreendedor

De acordo com os representantes dos ministérios citados acima, a versão piloto do projeto foi estruturada para que os alunos e professores dos cursos de administração, de ciências contábeis e de tecnologia em gestão aprimorem seus conhecimentos sobre empreendedorismo e estimular que jovens abram suas próprias empresas.

Outro objetivo do projeto é estabelecer uma aproximação com a comunidade. Os moradores da região onde há uma universidade parceira também terão acesso ao programa Instituição Amiga do Empreendedor.

Onde Será Implantado

Inicialmente, o programa IAE contará com a participação das Universidades de Brasília, Federal de Lavras, no estado de Minas Gerais, Universidade do Vale do Rio dos Sino, em Porto Alegre, Universidade Nove de Julho, em São Paulo, Centro Universitário Jorge Amado, em Salvador, Universidade Católica de Salvador (UCSAL), Centro Universitário do Estado do Pará, Universidade Veiga de Almeida, no Estado do Rio de Janeiro e Universidade Tiradentes, em Aracaju.

A partir do dia 05 de Outubro, que é comemorado o dia do Empreendedor, o programa será aberto para outras universidades que desejem participar. A inscrição das IED será feita por meio do portal do programa e é previsto para que já na próxima semana, esteja disponível lá as orientações de adesão.

Outras Informações do Projeto

Além dos Ministérios da Educação e da Industria, Comercio Exterior e Serviços, o projeto ainda contará com a parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), do Conselho Federal de Administração (CFA) e do Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Como citado acima, no dia 05 de outubro inicia-se a segunda fase do projeto e com ela, qualquer instituição de ensino credenciada pelo MEC poderá aderir voluntariamente ao programa. “Podemos incluir disciplinas de extensão, ampliar material, capacitar professores, segundo as demandas. Estamos abertos a negociar e flexibilizar o projeto”, diz Mirela Malvestiti, gerente do Sebrae.

Para as pastas, o sucesso do projeto só será possível com a adesão da população. “Apesar de o brasileiro ter espírito empreendedor, a gente não poderia incentivar a criação de novos negócios sem apresentar os riscos disso. Muitos não sabem em que mercado atuar, não têm noções de gestão, de capital de giro, de insumos e de matéria-prima, por exemplo”, afirma Fábio Santos, diretor de projeto da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa.

Todas as instituição que aderirem ao IAE  receberão o selo Faculdade Amiga do Empreendedor. Este selo será mantido apenas às IEDs que a cada seis meses, possuírem um desempenho satisfatório, de acordo com as metas definidas pelo programa.

Fontes: Agencia Brasil e G1